Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo
Você está aqui: Página inicial > Institucional > História do edifício > O prédio dos Correios e Telégrafos
RSS
A A A

O prédio dos Correios e Telégrafos

A construção do prédio que abrigou a sede dos Correios e Telégrafos foi iniciada em 30/09/1910 e concluída em 31/12/1913. A execução do projeto foi confiada ao engenheiro Rodolfo Ahrons e ao arquiteto Theodor Wiederspahn. O estilo arquitetônico é marcado pela tendência às formasabarrocadas.

A firma de Ahrons foi escolhida por ser sólida e representar a comunidade alemã, que vinha constituindo-se em relevante segmento econômico da sociedade gaúcha. O Governo positivista julgava importante se aproximar dela, pois representava uma forte aliada política.

A decoração do prédio ficou sob a responsabilidade da oficina de esculturas de João VicenteFriederichs que, a partir de então, se projetou na comunidade. O Engenheiro Rodolfo Ahrons queria que as esculturas privilegiassem uma linguagem mais familiar ao público, reportando-o ao seu cotidiano.

O grupo principal de esculturas pretendia evidenciar os serviços prestados pelos correios unindo os continentes. Três figuras compõem este grupo: ao centro uma figura masculina (Atlante) curvada pelo peso do Globo que carrega nas costas; dos lados um mulher e um adolescente também empenhados em levantar o globo. A figura feminina representa a Europa e o adolescente a América.

Mais dois grupos de esculturas na fachada evidenciam uma linha familiar: a mãe que enlaça o filho com um braço e com o outro segura uma carta (mostrando a dor da separação dos imigrantes e a função doméstica da mulher como base da família).

A ideia de mostrar nas esculturas as expectativas dos imigrantes agradava ao governo positivista. Havia, nesse período, uma política de incentivo à imigração e sua integração à economia colonial.

Museu dos Direitos Humanos do Mercosul