Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo
Você está aqui: Página inicial > Institucional > Estrutura do Museu > Estrutura do Museu
RSS
A A A

Estrutura do Museu

O Memorial do Rio Grande do Sul (Memorial RS), o Museu dos Direitos Humanos do Mercosul (MDHM) e o Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul (AHRS) formam o maior centro cultural de memória do Brasil.

Localizados no coração do Centro Histórico de Porto Alegre, junto da recém restaurada Praça da Alfandega e vizinhos de dois dos principais centros culturais da capital gaúcha: o Museu de Arte do Rio Grande do Sul e o Santander Cultural, o Memorial, o Museu e o Arquivo reúnem parte significava da história gaúcha em seu acervo documental, que abrange do século XIX até a contemporaneidade e que segue crescendo com a incorporação de coleções e arquivos ligados aos temas dos direitos humanos, histórias de vida e movimentos sociais.

Com mais de 3.600m2 de área, o edifício centenário que abrigou até 1996 a sede dos Correios e Telegráfos, recebeu nova reforma entre 2013 e 2014 para abrigar o Museu de Direitos Humanos do Mercosul (MDHM). As adaptações recentes consistiram na modernização de suas áreas expositivas que hoje é composta por treze galerias preparadas para receber os mais diversos tipos de exposições. Até 2016, através do PAC das Cidades Históricas, o complexo cultural será totalmente climatizado.

Com a inauguração do Museu dos Direitos Humanos do Mercosul, o Rio Grande do Sul, além de ganhar uma nova instituição museológica de porte internacional, passará a ser referência na constituição de programas que estimulam a cultura da memória e da história relacionados com a arte e a pesquisa.

O desenvolvimento de um projeto dessa magnitude dependeu, em primeiro lugar de um comprometimento do Estado do Rio Grande do Sul com uma arrojada política de memória. E depois da formatação de um projeto curatorial moderno e inovador, em plena sintonia com novo contexto de aceleração informacional de nossas sociedades. A partir de 1914, em seu centenário, a casa criada por Theo Wiederspahn espera os visitantes para memoráveis aventuras pelas muitas linguagens que nos estimula a recordação.

Museu dos Direitos Humanos do Mercosul